Campanha orienta população sobre onde buscar atendimento na rede pública de saúde

QUANDO PROCURAR A UBS, PA OU SAMU?

Uma dúvida muito comum entre a população é qual lugar procurar em caso de uma doença, emergência ou até mesmo um mal-estar. Por isso, nesta semana a Prefeitura de Mandirituba, por meio da Secretaria de Saúde iniciou nas redes sociais e site uma campanha que visa orientar a população sobre o atendimento na rede pública de saúde do município.

Segundo a Secretária de Saúde Gizelly Leal de Camargo, o objetivo é incentivar o acesso à Atenção Básica (UBS) a fim de desafogar o Pronto Atendimento (PA) e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), uma vez que a maioria dos casos poderiam ser resolvidos nas Unidades Básicas de Saúde. “Em decorrência do caso não ser tão grave, esse paciente terá que aguardar por um longo período para ser atendido o que incorre na superlotação das unidades de urgência e nas reclamações recorrentes sobre demora no atendimento”, ressalta a Secretária.

UBS

Gizelly explica também que “as unidades básicas são a porta de entrada do Sistema Único de Saúde (SUS) e, por conta disso, são nestas unidades que os cidadãos têm acesso às consultas regulares, recebem acompanhamento, medicamentos e vacinas, como é o caso dos hipertensos e diabéticos, por exemplo, que já possuem consultas agendadas e não têm necessidade de aguardarem nas filas de atendimento”.

PA

Já o PA – Pronto Atendimento é uma unidade fixa de urgência e emergência, sendo um serviço da alta-complexidade. O atendimento é determinado pela classificação de risco.

SAMU

O SAMU é um programa do Governo Federal que tem como finalidade prestar o socorro à população em casos de emergência. O serviço funciona 24 horas por dia, através do telefone 192, com equipes de profissionais de saúde que atendem às urgências de natureza traumática, clínica, pediátrica, cirúrgica, gineco-obstétrica e de saúde mental da população. Deve-se ligar para o número 192 em situações de urgência, tais como parada cardiorrespiratória; acidente de trânsito com vítima; queimadura grave; suspeita de acidente vascular cerebral (derrame); choque elétrico; dor forte no peito, pois pode ser infarto; queda grave, em que a pessoa bate a cabeça, por exemplo; queda ou outro acidente que ocasione fratura, entre outras situações que podem levar o paciente à morte.

Voltar

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support