Vigilância orienta o que fazer ao encontrar macaco morto

Os macacos prestam um importante auxílio no controle da febre amarela, uma vez que os animais também são vítimas do mosquito transmissor e sua morte funciona como um “termômetro” indicando onde há focos da doença. Portanto, a morte de macacos deve ser notificada aos serviços de saúde.

Ziléa Marcet de Andrade, Coordenadora da Vigilância em Saúde de Mandirituba, explica que “no caso de macacos mortos, ou que pareçam doentes, não se deve mexer. Deve-se deixá-los no local e acionar a Vigilância Sanitária, ou a Vigilância Ambiental, através do telefone (41) 3626-2086, pedindo para falar com um dos Agentes de Combate a Endemias (Marcos, Rafael e Renan), com a Veterinária Isabela, ou, na ausência deles, com a Isabelle. Esses primatas são recolhidos e encaminhados para os institutos competentes para os exames necessários”.

A Coordenadora ressalta também que há um sistema de monitoramento via satélite, onde a Fundação Oswaldo Cruz é informada, em tempo real, a localização do animal, para o devido monitoramento.

Voltar

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support